um lar construído a partir da adversidade & diversidade

LAR

O PROJETO DOAR PARTICIPE

O PROJETO

TUDO COMEÇA COM UM IDEIA

Um dos grandes desafios de ser refugiado ou imigrante num país estranho, é encará-lo como um novo lar de forma estável e a longo prazo.

O projeto LAR quer ajudar estas pessoas a reconhecer no seu país de acolhimento motivos para investir, crescer e criar um novo lar; ao mesmo tempo que incentiva os países de acolhimento a reconhecer nestas famílias futuros compatriotas que vão contribuir para a prosperidade e desenvolvimento do seu país.

O objetivo principal é criar uma estrutura que dê às famílias de refugiados e migrantes uma perspetiva para o futuro, ao capacitá-las com instrumentos e condições para que criem uma casa e uma vida nos países de acolhimento, gerando motivos para que nele queiram ficar.

Missão

Criar uma solução para famílias que, terminando os programas de integração existentes, se vêm com ajuda financeira reduzida, sem fonte de rendimento ou alojamento estável;

Garantir trabalho, formação e casa para cada membro da família, criando condições para que queiram ficar nos países de acolhimento a longo prazo ou de forma permanente;

Criar um modelo de cooperação entre as diferentes entidades intervenientes (públicas e privadas), de maneira a garantir as melhores condições para as famílias.

Valores

Pessoas no centro

Responsabilidade Social

Sustentabilidade

Ética

Confiança

Transparência

Cooperação

Visão

Construir um lar sustentável – garantir instrumentos para que famílias de refugiados e migrantes possam assegurar meios de subsistência autónomos a médio e longo prazo;

Desenvolver um modelo para comunidades externas de refugiados e migrantes que garanta uma integração eficaz na sua comunidade de acolhimento;

Evitar crises decorrentes de tensão e polarização social;

Desenvolver um modelo replicável que possa ser adaptado a vários países.

PARA QUEM É?

Para Famílias de Refugiados e Migrantes

Famílias de refugiados e migrantes que tenham um gosto particular pela agricultura, abrindo a esfera de atuação para famílias carenciadas naturais do país de acolhimento.

Famílias de refugiados que terminaram os programas de apoio à integração de 18 meses garantidos pelas entidades de acolhimento ou os de 24 meses da PAR (Plataforma de Apoio aos Refugiados) e encontraram-se sem ajuda financeira suficiente ou perspectivas de encontrar um rendimento estável.

O projeto LAR oferece uma oportunidade para criar algo especial, duradouro e com valor, plantando a semente do seu futuro na terra do país de acolhimento

Uma forma de sustentar a sua família e ter uma participação no seu trabalho diário

A oportunidade de fazer parte de uma comunidade e contribuir para o desenvolvimento da nação a que vai querer chamar o seu lar.

O projeto LAR terá início em Portugal, onde é a única entidade focada em criar uma solução viável para famílias de refugiados que não tiveram uma integração bem sucedida através dos programas oferecidos pelas várias entidades de acolhimento.

Para Países de Acolhimento

Países de que acolhem refugiados e migrantes, mas têm dificuldade em integrá-los

Todos os países são diferentes – têm diferentes desafios e mais-valias. O LAR cria um modelo que considera a forma como o projeto pode beneficiar um país de forma específica, enquanto ajuda a integrar famílias de refugiados e migrantes.

No caso do projeto piloto, aplicado à realidade portuguesa, o LAR pretende encarar os desafios que Portugal encontra no interior rural do país:

Desertificação;

Envelhecimento da população

Terrenos apropriados para cultivo abandonados e desaproveitados

Estas são as questões específicas em que o projeto LAR se concentrará em ajudar a atender na área onde o projeto-piloto será implementado.

CONTEXTO

Porque é que isto é relevante?

Este é o panorama do mundo em que vivemos, aquele que queremos ajudar a desenvolver, aquele para o qual estamos a tentar criar soluções sustentáveis e duradouras:

Portugal

A PROMESSA:

Portugal comprometeu-se a receber 2,951 refugiados, afirmando ser possível chegar até aos 10.000

A REALIDADE:

Portugal recebeu 1.453 refugiados.

Mais de metade não ficou.

PORQUE?

Falta de rede de contactos - a grande maioria está a tentar ir ter com familiares que já se encontram estabelecidos noutros países Europeus.

As soluções oferecidas no país não sou homogéneas

Choque e barreiras culturais naturais e dificuldade de comunicação.

PROJETO PILOTO

Embora tenhamos começado com uma ideia, o verdadeiro início é o projeto piloto.

Começamos na Ima, Guarda, Portugal.

Local:

Ima, Guarda, Portugal

Este vai ser o marco 0 do LAR, onde 4 famílias vão viver e trabalhar em 3 hectares de terreno para cultivar.

A habitação será feita através da reabilitação de casas devolutas na zona da Guarda.

program

Nos terrenos vamos cultivar bagas de goji, groselha e açafrão.'

Estas são 3 culturas rentáveis que se ajustam às qualidades da terra e apresentam resultados após apenas um ano..

program

Para garantir o sucesso da integração destas 4 famílias, temos parcerias com outras Associações e IPSSs, que atuam como entidades de acolhimento e vão acompanhar o processo.

P.ex: JRS (Serviço Jesuíta aos Refugiados) e a PAR.

program

Juntos, garantimos:

  • Necessidades básicas para uma vida digna (comida, roupa, etc.)
  • Acesso ao serviço nacional de saúde e cuidados de saúde
  • Escola e educação para crianças
  • Habitação
  • Trabalho na área agrícola
  • Formação na área agrícola
  • Formação e qualificação
  • Educação na língua e cultura do país de acolhimento
  • Assistentes sociais, psicólogos e intérpretes para apoio
program

TEMOS:

  • Parcerias institucionais e funcionais estabelecidas
  • Equipa recrutada
  • Criado um site para fins de comunicação e captação de recursos
  • Terra encontrada para o projeto piloto e estabelecidas permutas comerciais
  • Decididas as culturas aptas para os terrenos

ESTAMOS NESTE MOMENTO:

  • A definir o perfil das famílias de refugiados ou migrantes que irão no Projeto Piloto

PRÓXIMOS PASSOS:

  • Angariação de fundos
  • Trabalho com a comunidade para criar uma estrutura para acolher as futuras famílias de refugiados ou migrantes
    • Garantir escolaridade e creche para crianças
    • Ter programas de qualificação e formação em vigor
    • Trabalhar com assistentes sociais, psicólogos e a comunidade para ajudar a facilitar a integração, a aceitação e acompanhar o processo dos migrantes e refugiados
    • Cuidados de saúde e necessidades básicas
  • Construção

QUEM SOMOS

EQUIPA

PARCEIROS

A Cooperação é um dos nossos valores base. Se considera que a sua organização pode acrescentar valor, torne-se parceiro do Projeto LAR.

Entre em contato para saber mais sobre as várias formas de participar em lar@larproject.com

PARCEIROS & APOIOS MEDIA E COMUNICAÇÃO

sponsors
sponsors
sponsors

SÓCIOS

TORNE-SE MEMBRO

Ser sócio do Projeto LAR é uma forma de participar ativamente no futuro da nossa missão e na forma como atingimos os nossos objetivos.

É uma oportunidade de ser parte da solução para um problema com implicações reais no mundo de hoje.

A quota anual é de 12 €.

Enquadramento Legal

Torne-se membro ao preencher este formulário.

FORMULÁRIO GOOGLE

Obrigado por participar no futuro do Projeto LAR.

CONTATOS

Mantendo o espírito da transparência e de incentivo à participação

Se tiver alguma dúvida ou quiser simplesmente entrar em contacto, deixe-nos uma mensagem.

DEIXE-NOS UMA MENSAGEM

Se quiser doar, carregue aqui.

DOAR

BLOG

SIGA AS NOSSAS PUBLICAÇÕES MAIS RECENTES

AIIR, ASSOCIAÇÃO DE APOIO À INCLUSÃO DE IMIGRANTES E REFUGIADOS (Association for the Support and Inclusion of Migrants and Refugees) was formally created today at 11AM.

  • This association will provide the formal framework to support LAR Project.
  • fev 12, 2018
  • News

Today it all came to life.

It may be the public beginning of something, but it is the reflection of months of hard work.

4 months ago, there was a well researched idea, something presented and pursued in free time - a dream gaining form.

One month later, the will to make it happen in the best possible way, with the best team, resources and a full dedication started making it real.

During these 3 months, the backstage work got done: team, website, presentation video, right partners. With a single purpose: do more and better for the refugee and migrant families, do more and better for our country.

We believed in the solution we had come up with and wanted to make it a reality: integrating refugee and migrant families in a dignified and sustainable way while improving and breathing life into the rural areas of the country.

Is it an ambitious project? Yes. Hard work? Most certainly - more than we were expecting or care to describe. But is it possible? For sure.

It is viable because of the sustainable model we have been developing and because we are so many working towards making something worthwhile happen.

Now we are thinking small: one step at a time. We want to grow in a sustained way, become more: more partners, more members, more volunteers, more supporters… All these people will be what will make LAR a home. All of you.

Let’s do this!